30 janeiro, 2012

12∞


1:59 e a realidade parece morta nestes instantes solitários. Conto as janelas fechadas para as noites felizes e imagino os contos e preocupações das horas ainda longínquas. Estou meio quente só, com um cigarro deitado no parapeito, deixo-o queimar e delicio-me, sou amigo das cinzas. A vida que vejo é ideal, assim como as metáforas ridículas que fazem parte da minha personagem, parada. 

Se eu te acordasse agora, seria assim tão estranho? Dói-me a voz por não conseguir gritar o suficiente ao teu coração, mais um nome riscado. De volta ligado à rua maravilhosa que me acolhe, sem criaturas ignorantes que não sonham com as estrelas. Ao meu olhar é triste, mas no meu olhar eu sou triste, por isso... Nem preciso de um fim hoje, talvez amanhã.

15 comentários:

Susan disse...

Oh obrigada caro filipe *

catarina disse...

"doí-me a voz por não conseguir gritar o suficiente ao teu coração, mais um nome riscado" , adorei, está lindo *

xaninha disse...

"Dói-me a voz por não conseguir gritar o suficiente ao teu coração" Exactamente como eu me sinto.
Gostei muito dos últimos textos : )
Beijinho

Renata disse...

Ainda bem que gostas-te querido. Obrigada*

bruni disse...

opa, isto está tão bonito.. e mais uma vez sorri. mas esta tudo bem?

Aileen disse...

o teu post é lindo, mas também um pouco triste... não afagues a melancolia, solta-a, vê-a partir e corre em direcção ao que é positivo, ao que é alegre e te coloca um sorriso nos lábios! :)

xaninha disse...

Obrigada : )

catarina disse...

de nada. irei fazê-lo, obrigada querido (:

bruni disse...

alguma coisa, tell me

Filipa disse...

Adorei o blog (;

Filipa disse...

Ainda bem que gostas, espero que passes cá mais vezes (;

maria couto disse...

gostei. *O*

maria couto disse...

obrigada, flipe.
Tenho uma coisa para ti no meu blog. Vai a “eu” e depois a “1.selo” e encontras.

Henrique do Carmo disse...

Gostei mesmo do pouco que vi do teu blog :) Segui! Segue o meu também http://holdmeonemoretime.blogspot.com/

Aileen disse...

tu escreves tãooo bem :) a sério!
gostei do teu post. A última frase então está surreal!!