14 dezembro, 2011

7∞



Só pretendo que alguns me percebam, neste pequeno e escondido prefácio que vos vou, de alguma formar, ler de uma página muito antiga, não sabendo sequer se existe, ou se está neste momento cosida a um livro, numa estante cheio de pó.

Já tinha visto o teu caminhar apressado em algum lugar, já conhecia o teu desconforto de alguém. O teu corar dos meus sonhos.
Assustador quando me conheço mesmo à minha própria frente, a ternura olhos nos olhos. Fácil encontrar-te numa beleza gigante que raramente me acompanha. Estava feliz, mas acho que a felicidade corre depressa demais.
Sentamo-nos, esperamos, ela foi-se, e eu fiquei. Alguém tinha de caminhar sozinho na cena final, certo?

Fui-me embora por entre as árvores longas e candeeiros de filme, que me insistiam em sublinhar a nostalgia, ao lado das pedras cobertas pelo musgo, a sorrirem -me na cara, a partirem-me o... Até elas têm par para baile.
Gosto de não saber o amanhã? Hoje, não. 









8 comentários:

Aileen disse...

às vezes é melhor deixar as coisas antigas para trás, na tal estante de pó. Seguir em frente e nem sequer olhar as pedras da calçada, ver para lá dos candeeiros, observar no céu a luz da esperança de um futuro melhor, do que um passado já determinado e (quase) esquecido. *

bruni disse...

"Gosto de não saber o amanhã? Hoje, não." e mais uma vez, está lindo. e Às vezes é a melhor solução não é? deixar o passado passado, e o futuro ainda por desvendar. oh, que lindooo

Catiiiii disse...

Obrigada :) Desde cedo que vivo "na água" e para a água +.+

Gosto muito da tua forma de escrever contagiante , continua assim ^^

Renata disse...

Obrigada lindo*

ac disse...

achas que não devo sair? <3

Aileen disse...

Eu sei que o passado vem 'sempre à baila'. Acredita que eu sei o que é ter de viver com memórias todos os dias. Mas à coisas que têm de ser amarrotadas e esquecidas. Se sei como esquecer alguém? Já soube em tempos e tento agora achar a resposta novamente. Mas não desistas, nunca desistas de nada a não ser que esse algo não valha mesmo a pena, porque um dia arrepender-te-ás daquilo que tentaste esquecer e não vencer!

Catarina disse...

infelizmente é assim..
ainda bem!

ac disse...

gostava de ser capaz de o fazer , mas esta viagem está a ser um quanto custosa . ♥