22 agosto, 2011

Santuário


Queima-me esse assunto imaginário,
Pára de invocar palavras aleatórias para me caracterizares.
"Desaparece, evapora. Não, espera."

Reflectes em todos os corpos dormentes por aqui arrastados,
Revejo-me em cada copo estilhaçado por mim, de propósito.
Tiras de vidro com a cor dos teus olhos partidos.
"Desaparece, evapora. Não, desculpa."

O vicio de te ter, perdeu-te.
Vai agora pertencendo a 4 ou 5 velcros ocos,
Vestidos pelo teu nome.
Os clarões de pouco em pouco, escorrem o teu modo soberbo de mentir.
Olhares, texturas, delírios.

Tudo renasce em câmara lenta sem ritmo,
Vida de garrafas vazias.
Veneno, minha poção.
Veneno, minha miragem.

"O teu corpo, os meus lábios."
Repulsa completa e indefesa por pena.
Deixo-te as cinzas que expiro.
"Mais um do mesmo, por favor, sem gelo."



                                                                                                                            

                                                                                                          Fode-te, meu amor.








25 comentários:

catarina disse...

Agressivo com classe :)
gostei :)

' dianasilva disse...

Ainda bem , tambem gostei do teu e já sigo (:

cláudiasofia. disse...

obrigadooo :)

saragonçalves. disse...

sigoooooooo *-*

inês disse...

oh, obg :D

gstei mt, tmb vou seguir*

bárbara disse...

obrigada (:
está lindo ; gostei bastante **

João Almeida disse...

Adorei, está muito fixe.

Sigo.

Rita* disse...

sim é mesmo incrível... Tudo muda...
Obrigada :D

Rita* disse...

gostei do poema, e gosto de todo o blog
continuo tambem a seguir love *

Maria Carvalho disse...

oh obrigada, tambem te sigo a ti! este post está mesmo impressionante, adoro-o :)

Aileen disse...

Gostei do poema* tens um jeito peculiar para a escrita* sigo :) kiss

Mafalda disse...

Muito obrigada!
estive a ler e gostei muito deste poema. "Queima-me esse assunto imaginário" fantastico! :)*

Sara disse...

Oh, obrigada de coração. Também estou a seguir, és tu que escreves estes poemas lindos?

PSRC disse...

Adorei, es tu que escreves estes poemas?
Estou a seguir (:

Madalena Lourenço disse...

obrigada, :)
também sigo o teu *

Lúcia Pereira disse...

obrigada. adorei mesmo o blog , também sigo (;

PSRC disse...

Se procurar pior é.
Há-de aparecer (:
Bem, adoro a tua imagem de fundo, simples... linda!

PSRC disse...

De ferro não mas tenho de ser forte. Nem tudo é como queremos e saber aceitar isso é bom.
Ai como tu me percebes.
Estou a ler alguns post's teus mais recentes... possa, és escritor!

PSRC disse...

Olha que são. adoro.
sim, são, se o dizes (:
adoro "dança comigo, morre comigo"

lara beatriz disse...

amei, sigo :)

lara beatriz disse...

you´re welcome, dear

bruna teixeira disse...

adorei completamente, tá fantástico! e faz mesmo falta , adorava remover pessoas clicando na cruzinha adorava mesmo :)

bruna teixeira disse...

continua também, adoro muito o teu blog **

catarina disse...

obrigadaa ! por acaso é curioso, mas este verão foi podre para mim. Por isso até é compreensível.

PSRC disse...

Preciso de ler um poema dos teus querido.