05 julho, 2011

6:24 a.m. (parte II)


 Canto-te em tons de azul,
Amo-te tão suave.
Adormeço longínquo, assim escolhi.
Sonho por sonhares, sempre.

Voltei pelos colares soltos,
Subi sem cura da tua ausência,
Vim pelo calor que aqui senti.
Neste prado, pertenço-te.
No alcatrão frio esmagado pela noite pesada,
Desenho-te o universo com pedras e folhas.
Ri-te, fi-lo por ti...

Segura a minha mão,
Vamos subir esta rua sem mundos em redor,
Sem vozes, cem olhares.
Redopia, descalça-te,
Puxa-me do luar.

Desequilibra-te no meu corpo,
Respira as cores que te preenchem,
Eterniza-me.

Olá de novo, estranha...
Dança comigo, morre comigo.





                                                                                                                                                    Ate já.



13 comentários:

catarina sousa disse...

Fantástico. Brilhante.
Está tão bonito... *.*
Adoro !
Nem sei o que dizer, sem me tornar repetitiva.
A sério, não deixes de escrever nunca*

Andreia disse...

sigo :)

Mel disse...

obrigado :p

joanarocha disse...

muito obrigada Filipe (:

ana neves disse...

estou a seguir, parabens, está tão bonito! adorei!

Andreia disse...

obrigada eu ^^

Maria Carvalho disse...

tambem vou seguir o teu, eheh :) obrigado*

joanarocha disse...

e eu confesso que já tenho saudades disso (:

joanarocha disse...

infelizmente, que grande verdade :$

joanarocha disse...

muuuito obrigada mesmo *.*

Joana André disse...

está mesmo bonito !
já estou a seguir o teu blog, beijinhos *

bárbara disse...

está lindo (:

ana neves disse...

estás a seguir? :s . obrigada ! :D